Gestão da diversidade: o que é e por onde começar?

A gestão da diversidade é uma maneira de combater a discriminação no mercado de trabalho brasileiro e reforçar a luta pela igualdade de direitos de todos os profissionais. Apoie essa causa!

Você sabia que um estudo realizado pelo Instituto Ethos analisou as 500 maiores empresas do Brasil e os resultados referentes à diversidade e inclusão foram preocupantes? Acompanhe os dados levantados:

  • Apesar das mulheres representam 58,9% dos estagiários do país, apenas 13,6% são destinadas para vagas executivas;
  • Até o momento da pesquisa, não existem índios ocupando cargos executivos nas empresas analisadas;
  • Mesmo que os negros representam a maior parte da população brasileira, eles ocupam apenas 4,7% dos cargos executivos. Os brancos, por sua vez, ocupam 94,2% destes cargos.

Para fechar tais dados, a lei nº 8213/1991 prevê que as empresas acima de 100 colaboradores destinem 2% de suas vagas para pessoas com deficiência, e assim gradativamente. 

O esperado é que, atualmente, haja mais empresas dando oportunidade às pessoas com deficiência no país, mas até as maiores empresas do Brasil cumprem apenas com o mínimo exigido por lei até então.

Inclusive, a discriminação não acaba nos grupos sociais citados acima, também incluem:

  • Pessoas LGBTQIA+;
  • Pessoas com deficiência;
  • Pessoas em situação de vulnerabilidade;
  • Idosos, e mais.

Em qual contexto social a gestão da diversidade surgiu?

Nós sabemos que, no decorrer de décadas, os grupos sociais citados anteriormente vêm lutando para conquistar o respeito e o seu espaço no mercado. 

Então para dar visibilidade, prestar suporte, e entregar oportunidades àqueles que lutam diariamente contra situações de discriminação em ambientes empresarias e pessoais, a gestão da diversidade surge.

Ela batalha junto aos grupos menos privilegiados para conquistar o direito à igualdade entre toda a população, independentemente de suas origens e de preferências individuais.

Impactos da gestão da diversidade na empresa

Ao adotar a gestão da diversidade na empresa, o negócio está abrindo portas para os grupos sociais que enfrentam desafios constantes no mercado e empregando profissionais competentes que merecem uma chance para mostrarem o seu potencial.

Esses profissionais impactam positivamente as empresas que lhes dão oportunidades e são capazes de agregar grandes vantagens competitivas ao negócio.

Soluções inovadoras

O primeiro impacto causado por uma equipe diversificada é a facilidade que tem em encontrar soluções inovadoras para a empresa, já que esses profissionais trazem experiências e vivências únicas.

Então quando analisam os processos corporativos e seus conflitos, o fazem a partir de óticas distintas, entrando em comum acordo para propor as melhores soluções para a empresa.

Tais soluções são, muitas vezes, pensadas fora da caixa e consideradas ousadas, mas que otimizam os processos e resolvem os conflitos internos e externos da companhia por serem inovadoras.

Atração de novos talentos

As gerações que ingressam no mercado de trabalho atual se conectam às empresas que possuem um employer branding concreto e uma gestão da diversidade e inclusão bem definidas.

Portanto, para atrair a nova geração e, inclusive, dar oportunidade aos profissionais competentes que fazem parte dos grupos sociais que sofrem discriminação, é essencial investir em uma cultura organizacional que promova a igualdade e defenda os direitos de todas as pessoas.

Novas oportunidades de negócio

Quando ocorre a inclusão de grupos sociais diversificados na empresa, novas oportunidades de negócio podem surgir.

Por exemplo, uma mulher negra recém-contratada para integrar um time majoritariamente branco em uma empresa de cosméticos é capaz de perceber uma lacuna de oportunidades quando se trata de produtos que atendam a pele negra. Essas oportunidades podem não ter sido percebidas pelo restante da equipe por pessoas brancas, que não enfrentam esse desafio no dia a dia.

O mesmo é válido para outros grupos sociais. Eles são capazes de contribuir positivamente para as empresas, identificando lacunas de oportunidades através de suas vivências.

Como implementar a gestão da diversidade e inclusão na empresa?

Para realizar a implementação da gestão da diversidade e inclusão na empresa, há dois fatores principais que devem ser levados em consideração e que serão vistos abaixo, confira.

Processos de recrutamento e seleção inclusivos

O primeiro passo para implementar a diversidade e inclusão na empresa é contratar os profissionais pelas suas habilidades técnicas, comportamentais e experiências profissionais, sem levar em consideração a etnia, as preferências pessoais, o gênero, as características físicas ou a idade.

Para isso, é fundamental que mais de um recrutador participe do processo seletivo, assim conseguem se manter imparciais durante a análise de candidatos em etapas eliminatórias e, posteriormente, na contratação.

Cultura organizacional receptiva à diversidade

Uma das mudanças que deve ocorrer no ambiente corporativo é, também, na cultura organizacional do negócio. 

Para que ocorra a integração eficiente de grupos sociais, a gestão da diversidade deve fazer parte da cultura da empresa.

Então, o que acha de disponibilizar um treinamento corporativo que aborde a diversidade e inclusão desses grupos na companhia? Essa é uma maneira de proporcionar a visibilidade e o suporte que precisam, além de estimularem o respeito, a empatia e a integração da equipe.

Inclusive, é tarefa do departamento de RH sensibilizar os líderes e gestores sobre a diversidade e inclusão, já que são considerados exemplos e inspirações para as equipes e devem estar atentos aos indicadores de desempenho que serão descritos a seguir.

Vale lembrar, ainda, que piadas e comentários discriminatórios devem ser coibidos.

5 indicadores de desempenho para mensurar a diversidade e inclusão na empresa

Após a implementação da gestão da diversidade, é necessário realizar o acompanhamento dos indicadores de desempenho para mensurar a sua adoção entre os colaboradores e equipes. Acompanhe.

Indicador #1: índice de recrutamento

Com esse indicador de desempenho, os grupos sociais são monitorados durante o recrutamento e seleção para, caso haja alguma barreira de ingresso para esses profissionais, que ela seja identificada e combatida.

Dessa maneira, é possível gerar maiores oportunidades de diversidade e inclusão nos processos seletivos e, consequentemente, no mercado de trabalho.

Indicador #2: engajamento e satisfação de colaboradores

O engajamento e satisfação de colaboradores é um indicador de desempenho importante de ser monitorado porque determina se os grupos sociais que mais sofrem discriminação estão sendo, de fato, incluídos na equipe.

Em caso de haver dificuldade na integração, é aconselhado que os líderes e gestores implementem ações que incentivam o time a validar a diversidade e a inclusão dos grupos sociais na empresa, podendo ser através de treinamentos ou dinâmicas em equipe.

Indicador #3: grupos focais na empresa

Os grupos focais são colaboradores que se reúnem para coletar informações sobre os problemas, os desafios e os conflitos da equipe. 

Assim, se há alguma dificuldade na adoção da gestão da diversidade entre os demais colaboradores, os líderes e gestores da empresa são avisados e elaboram soluções que dissipam a crise e promovam a inclusão e o respeito à diversidade na companhia.

Indicador #4: retenção de talentos

Analisar o indicador de desempenho de retenção de talentos é uma maneira de acompanhar se os grupos sociais estão satisfeitos na equipe e na empresa, e se estão comprometidos com os resultados da companhia.

Se alguma adversidade for percebida, é possível coletar feedbacks de todos os colaboradores para identificar as possíveis dificuldades que os grupos sociais vivenciam dentro da empresa, implementando treinamentos e novas soluções de diversidade e inclusão.

Através desse indicador, também é possível colocar em prática ações que retêm os colaboradores e combatem as taxas de rotatividade da equipe.

gestão da diversidade

Indicador #5: pagamentos e benefícios aos colaboradores

Ao monitorar esse indicador de desempenho, as chances de encontrar os vieses contra grupos sociais que sofrem discriminação são maiores. 

Por exemplo, se um homem e uma mulher integram o mesmo cargo na empresa, mas o salário dele é maior que o dela, mesmo executando as mesmas atividades, então há um grave indicador de desigualdade na companhia.

Ao detectá-lo, é necessário rompê-lo para igualar os direitos dos grupos sociais e reforçar a gestão da diversidade e inclusão na empresa.

Esses são os indicadores de desempenho mais importantes para empresas acompanharem.

Considerações finais

A gestão da diversidade é uma maneira de combater a discriminação de grupos sociais que vêm lutando para conquistar o respeito, a igualdade, e o seu espaço no mercado de trabalho, assim como no âmbito pessoal de suas vidas.

Portanto, para que a sua empresa apoie esse movimento, a Niduu te dá suporte através de treinamentos corporativos sobre diversidade e uma área exclusiva para hospedar a cultura organizacional da sua companhia, onde somente os seus colaboradores têm acesso.

Então entre em contato com a Niduu agora e adote a gestão da diversidade para combater a discriminação na sua empresa também!

gestão da diversidade nas empresas

Fonte: Niduu - Disseminando Conhecimento.

Niduu Somos uma startup de Educação Corporativa com uma solução que consegue treinar todos os colaboradores de qualquer nível de forma contínua, dinâmica e efetiva com base na Microlearning, Mobile Learning e Gamificação.

Comentar
Compartilhar