Cuidado com os métodos tradicionais no seu RH


Você deve ter percebido que os avanços tecnológicos alteraram por completo não somente o modo de viver da sociedade, como também o comportamento institucional das organizações de se comunicar e se relacionar com seus colaboradores e clientes.


As novas tecnologias da informação não são simplesmente ferramentas a serem aplicadas, mas processos humanos que estão em constante desenvolvimento. 


E assim como em outras áreas, o profissional de RH também enfrenta no seu dia a dia a constante transformação no ambiente de trabalho. 


É necessário romper moldes ultrapassados e se atualizar, conhecer novos modelos de negócios e as novas ferramentas que auxiliam o desenvolvimento profissional.


Com a revolução digital, há diversos softwares e aplicativos que podem automatizar dados, fazendo boa parte do trabalho braçal do profissional de RH, poupando seu tempo e liberando espaço para atividades mais analíticas e gerenciais.


O profissional de RH pode substituir métodos tradicionais e engessados, como por exemplo, treinamentos realizados em ppt, sem engajamento, com retirada dos colaboradores do seu posto de trabalho, avaliações de reações rasas, entre outros.


É possível se adequar e se especializar às novas tecnologias e ferramentas na sua área, conhecer ferramentas de inteligência artificial, uso profissional das redes sociais e ter conhecimentos avançados em novos modelos de negócio para levar inovação ao seu trabalho.


Mas é importante frisar que…

Isso depende muito mais do fator humano do que o tecnológico.


O renomado sociólogo espanhol Manuel Castells disse que o que caracteriza a atual revolução tecnológica não é a centralidade de conhecimentos e informação, mas sua aplicação para a geração de conhecimentos em um ciclo de inovação e uso.


Este pensamento é completamente adequado aos resultados de estudos de 2017 da Deloitte que revelam:


  • 56% das empresas pesquisadas estão redesenhando seus programas de RH para alavancar ferramentas digitais e móveis;
  • 51% das empresas atualmente estão no processo de redesenhar suas organizações para modelos de negócios digitais;
  • 33% das equipes de RH pesquisadas estão usando alguma tecnologia de inteligência artificial (AI) para fornecer soluções de RH e 41% estão criando ativamente aplicativos para oferecer serviços de RH.


Claro que mudar processos complexos do RH para o digital apenas para entrar na ‘onda’, não é sensato. Pois…

 

A área de Recrutamento e Seleção pode fazer parte da transformação digital no RH também. Já que as redes sociais são hoje um espaço público e democrático para a conversação, diálogo e interatividade, o recrutamento social também ocorre nestas plataformas.


Conforme pesquisa da Frost & Sullivan, até 2020, mais de 15,5 milhões de pessoas mundialmente vão manter interações com as marcas principalmente através das redes sociais.


Já no processo de gestão do capital humano, também pode ser digital e automaticamente feita a coleta, organização e análise de dados sobre o comportamento dos colaboradores, tudo no sentido de contribuir com a tomada de decisão dos líderes de uma empresa. 


Existem também aplicativos que executam outras atividades, como controle do banco de horas e jornada de trabalho com dados mais precisos e confiáveis. A dica é a ferramenta People Analytics.


Outro ponto importante na transformação digital no RH é quanto ao T&D. Estilos de aprendizagem corporativa também não são mais como antes, em que aluno era apenas receptor passivo das informações dadas pelo professor, hoje são não-lineares, como a sala de aula invertida.


Exemplo disso são os novos métodos, como Micro LearningMobile Learning e Gamificação, ferramentas que geram maior engajamento, agilidade e flexibilidade na gestão e desenvolvimento de pessoas.


Estes métodos podem ser claramente percebidos na Niduu, aplicativo gamificado utilizando microlearning para cursos corporativos.

Com a Niduu, o Grupo Mateus (a 12ª maior rede varejista do Brasil que tem 22 mil colaboradores e 71 lojas distribuídas em 3 estados) conseguiu bons resultados em treinamentos.


Em uma única unidade, no Projeto Transformar Calhau, conseguiu:


  • Permanência de 13.552 horas dos colaboradores nos postos de trabalho;
  • Economia de R$ 123.354,00 em horas de trabalho;
  • Otimização do tempo de aplicação do treinamento em 87%;
  • 82% de engajamento;
  • Controle de aderência e engajamento automático via gerenciador online;
  • Levantamento automático de novas necessidades de Treinamento (LNT indireto);
  • Redução significativa do número de reclamações nos canais.


Viu só quantas informações foram geradas por meio de dados automatizados e resultados efetivos quando o RH se torna digital?


E você…


Já usa alguma ferramenta ou método inovador? Se não, vai ficar só na planilha preenchendo dados?


SE VOCÊ QUISER FAZER PARTE DESSA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL NO RH CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO


Fonte: Niduu - Disseminando Conhecimento.


Comentar
Compartilhar