Porque Você Deve Focar no Aprendizado (e não no Treinamento)

Será que você presta atenção no aprendizado ou só pensa nos treinamentos?


Se você sabe de cor quantos colaboradores foram treinados, mas não sabe como o treinamento mudou o trabalho deles, está na hora de rever seus conceitos.


O aprendizado é a essência da educação corporativa e capacitar pessoas não é uma missão fácil.


Os programas de T&D têm falhado constantemente porque não levam em conta a complexidade do aprender, tampouco a importância de alinhar os objetivos de aprendizado aos objetivos do negócio.

Como resultado, os profissionais da área têm dificuldade para comprovar a eficácia dos treinamentos e mensurar seu impacto no desempenho da empresa.


Hoje, você vai entender por que o aprendizado é a resposta para as perguntas essenciais do T&D e, depois deste artigo, você nunca mais terá problemas na hora de provar o valor de um treinamento.


O status do aprendizado nos treinamentos


O aprendizado é um processo complexo de aquisição de conhecimentos, habilidades e valores, que ocorre continuamente em interação com o ambiente.


Muito além da absorção de conteúdos, aprender envolve mudanças de comportamento e fatores emocionais, sociais e neurológicos.

Quando falamos do aprendizado de adultos, o quadro fica ainda mais complicado: é preciso colocar a teoria em prática, ter propósitos claros para as lições e um bom nível de autonomia no processo. Porém, toda essa complexidade está longe de ser contemplada pelo modelo tradicional de treinamentos corporativos.


Há um consenso geral de que esses treinamentos não estão funcionando como deveriam, embora o mercado de educação corporativa esteja em ascensão.


De acordo com o relatório 2018 Training Industry Report realizado anualmente pela Training Magazine, o mercado de treinamentos corporativos já soma US$ 87,6 bilhões nos EUA.


Já o estudo 2017 Workplace Learning Report do Linkedin mostra que 90% dos executivos acreditam que o T&D é fundamental para corrigir os gaps de competência da empresa.


Por outro lado, apenas 8% desses executivos consegue reconhecer o impacto dos treinamentos nos resultados do negócio.

Ao mesmo tempo, menos de um quarto dos responsáveis pelo T&D recomendariam seus próprios treinamentos.


Quanto aos colaboradores, segundo o infográfico compilado pela Shift, 74% sentem que não estão alcançando seu pleno potencial e gostariam que a empresa oferecesse treinamentos melhores.


Os números mostram os principais desafios do T&D: melhorar os resultados dos treinamentos e comprovar sua eficácia. Para isso, o RH terá que abandonar o foco nos treinamentos e concentrar seus esforços no aprendizado real e efetivo.


Por que os treinamentos falham?


Os treinamentos corporativos falham porque estão completamente desconectados das necessidades dos colaboradores e da empresa.


O especialista em educação, Todd Dewett, em contribuição ao estudo do Linkedin, disse que “O dinheiro dos treinamentos é mal gasto porque não entrega as competências certas na hora certa”.


Ou seja, muitos gestores estão focados demais na estrutura do treinamento e falhando em identificar o propósito do aprendizado, sua aplicação prática e impactos no negócio.


Na hora de comprovar o retorno do treinamento, sobram resultados em número de aulas, colaboradores treinados, custos, avaliações do instrutor e outras informações sobre o processo em si.

A simples pergunta “O treinamento funcionou?” nunca é respondida.


Afinal, os colaboradores aprenderam o que precisavam? As novas competências já estão sendo aplicadas? O que mudou depois das aulas?


Essas e outras questões fundamentais ficam sem resposta e o T&D sofre com a dificuldade em comprovar o ROI e sua função estratégica na empresa.


Não adianta planejar aulas excelentes e usar as melhores ferramentas se a aprendizagem não for gerenciada da forma certa. 


O processo de aprendizado ainda está em segundo plano, quando deveria ser o foco absoluto na educação corporativa.


Na realidade, o verdadeiro aprendizado começa assim que o curso termina, no momento em que os participantes estão assimilando o conhecimento na prática.


Como focar no aprendizado e comprovar resultados


Se você quer mudar a história dos treinamentos na sua empresa, está na hora de focar no aprendizado para comprovar resultados.


Acompanhe nossas dicas para começar essa revolução.


Comece com um bom LNT


O Levantamento de Necessidades de Treinamento (LNT) é o ponto de partida essencial de qualquer programa de T&D.

Para começar direito, você deve diagnosticar os gaps de competências com precisão e segmentar os treinamentos de acordo com o perfil de cada área.


Além disso, o LNT deve ser totalmente alinhado aos objetivos do negócio, mirando nas competências essenciais para o crescimento da empresa como um todo.


Crie uma experiência completa de aprendizado


O processo de aprendizado ocorre em três fases: antes, durante e depois dos treinamentos. Por isso, você precisa construir uma experiência engajante que garanta a aprendizagem contínua, e não somente no momento do curso.


Comece divulgando com antecedência os objetivos e informações do treinamento para que os colaboradores se preparem.


Durante o curso, certifique-se de que conteúdo, métodos e ferramentas são adequados ao ritmo e estilo de aprendizado dos participantes.


Após o treinamento, é fundamental oferecer apoio contínuo para aplicação prática dos conhecimentos, responsabilizar os colaboradores pelo exercício das novas competências e mensurar resultados.


Construa uma cultura de aprendizagem


Não adianta desenvolver treinamentos incríveis se a cultura da empresa não favorece o aprendizado contínuo e consistente de seus colaboradores.


Você também deve investir na construção de um ambiente de trabalho aberto à inovação, crescimento e aprendizagem coletiva.


A melhor maneira de fazer isso é apostar em uma cultura colaborativa, com amplo compartilhamento de informações e valorização de novas ideias.


Comprove o ROI com aprendizado real


A solução para o enigma do ROI nos treinamentos é comprovar resultados com aprendizado real. Para isso, você deve ter métricas precisas para avaliar a evolução dos colaboradores em cada competência ministrada, assim como as mudanças no desempenho em curto, médio e longo prazo.

Nesse ponto, a tecnologia pode ajudar, especialmente com ferramentas de analytics e inteligência artificial para coletar, organizar e interpretar dados de aprendizagem.


No aplicativo Niduu, por exemplo, os colaboradores são treinados por meio de microlições gamificadas altamente engajantes e todo o aprendizado é registrado em relatórios detalhados.


Após a aplicação do treinamento, você recebe um relatório completo com o tracking de aprendizado que permite identificar exatamente quais competências evoluíram e quais ainda precisam ser trabalhadas.


Além disso, você ainda consegue visualizar o desempenho de cada colaborador, cursos concluídos e pontuação no ranking das equipes.


Já imaginou ter os resultados sempre à mão para comprovar o aprendizado nos treinamentos?

Essa solução ideal já existe, é muito simples de usar e ainda motiva todos a aprender mais. Clique aqui e descubra como.


Fonte: Niduu - Disseminando Conhecimento.


Comentar
Compartilhar