Feedback: você sabe como fazer? Confira 5 dicas para acertar

Segundo Kotler, um dos pesquisadores influentes na área de Marketing e da Comunicação da história, “o sucesso de uma boa comunicação depende de como a mensagem e o conteúdo são expressos”. Assim também funciona o feedback no meio corporativo. 

Transmitir a mensagem de forma errada no meio corporativo pode comprometer o clima organizacional e até a satisfação dos funcionários. Exigindo uma comunicação de qualidade e uma prática bem cuidadosa de feedbacks. 

Atualmente já existe a consciência de que uma conversa sincera pode trazer grandes benefícios para o desempenho dos colaboradores e para a empresa como um todo. Mais que isso, essa técnica já é uma demanda dos próprios funcionários.

Principalmente se tratando de membros jovens ou recém contratados para uma equipe, que ficam ansiosos para saber se estão fazendo um bom trabalho, a procura por uma avaliação é ainda mais comum.

Esse tipo específico de busca por feedback, de acordo com uma pesquisa feita pela Universidade Northwestern localizada em Illinois, Estados Unidos, é uma maneira de reduzir a incerteza sobre:

  • Se o comportamento está ajudando a alcançar as metas;
  • Como o desempenho está sendo avaliado.

E para a surpresa de muitos, uma outra pesquisa feita pela consultoria de desenvolvimento de liderança Zenger/Folkman, apontou que a maioria dos funcionários preferem receber feedbacks corretivos a elogios.

O problema é que a maioria dos supervisores hesitam em dá-lo ou não sabem como fazer.

medo de dar feedback

Vale reforçar que não é uma conversa fácil para nenhum dos dois lados. Afinal, o sentimento de ter suas falhas expostas e apontadas e a preocupação de perder o emprego não é muito legal. 

Assim como, encarar o problema e ter que repassar as críticas necessárias, sem saber qual será a postura do outro. 

Mas para facilitar esse processo e entender a melhor forma de dar um feedback no ambiente corporativo sem que isso gere um clima ruim, separamos algumas dicas e conceitos para você.

Então, continue acompanhando e descubra o que é feedback, quando ele é negativo e positivo, exemplos, benefícios e dicas para lidar com esse momento. 

O que é feedback?

Dar ou receber um feedback no ambiente empresarial nada mais é do que fazer uma avaliação sobre o trabalho executado por um grupo ou colaborador. 

Esse retorno sobre as ações ou resultados obtidos pode ser positivo e ou negativo.

E ainda que seja negativo, não deve ser visto como um instrumento para criticar ou diminuir funcionários, mas sim como um presente, tanto para quem recebe, como para quem oferece.

Isso, porque seu objetivo é o de agregar, ajudar, direcionar ou lembrar algum princípio ou informação relevante sobre a empresa que está sendo negligenciada.

A arte de dar e receber Feedback está diretamente relacionada à consciência comportamental adotada por um profissional, contribuindo diretamente em sua performance. 

E é preciso compreender que encontrar mão de obra qualificada está cada vez mais difícil e manter seus melhores talentos motivados é um grande desafio para os gestores, principalmente para a área de RH, também conhecidos como Gente e Gestão

Nesse contexto, a comunicação empresarial pode – e deve – ser o ponto forte do seu negócio se sua meta é ter sucesso.

Todos os funcionários, dos diversos setores da sua empresa devem se comunicar, observar e ter abertura para opinando e sugerir melhorias no trabalho uns dos outros. 

Assim, a partir de críticas construtivas, a possibilidade de não alcançar bons resultados será praticamente nula.

E mesmo com grande número de demandas e compromissos diários, as reuniões de Feedback não devem ser esquecidas ou deixadas em segundo plano pelos gestores. 

Mas para conseguir colher dados confiáveis sobre desempenho, produtividade e evolução de cada colaborador é preciso entender as duas variáveis dessa prática. Confira! 

Feedback positivo: o reconhecimento pelo esforço

O feedback positivo é o que acontece em situações que o colaborador ou equipe consegue alcançar os resultados esperados ou vai além das expectativas e metas.

Dar este feedback ao colaborador é muito importante para que ele saiba que está no caminho certo em suas atitudes e resultados, e o motivar a continuar engajado pela empresa.

Feedback positivo

Mas até para elogiar é preciso saber fazer. Nesses casos, os gestores devem evitar fazer elogios gerais, sem esclarecer a tarefa na qual o funcionário (ou a equipe) se destacou. 

Claro que toda forma de reconhecimento é válida, mas ser específico neste momento demonstra interesse real no que foi apresentado e também permite listar os fatores que contribuíram para o sucesso.

Mas para essa prática de gestão de pessoas ser justa e transparente, nem sempre serão só coisas boas a serem ditas, e é importante ter o cuidado para falar as coisas boas e as coisas ruins.

Feedback negativo: como criticar sem gerar um clima ruim

O feedback negativo acontece quando o colaborador ou equipe ficam abaixo do esperado, seja em suas atitudes ou resultados. 

Mas nesse caso, é preciso ter muita sensibilidade para dar esse feedback, para não gerar conflitos e desgaste entre a equipe, valorizar a experiência do colaborador e evitar que um pequeno problema vire um um bicho de sete cabeças.  

Culturalmente falando, as pessoas associam o feedback negativo ao fato de ser aprovado ou reprovado e podem até achar que serão desligados da empresa dependendo de como for feito.

Mas é preciso mudar esse conceito, demonstrando que essa atitude do gestor é uma oportunidade de melhoria, para corrigir pontos necessários e garantir que a realização do trabalho não cause insatisfação novamente.

Não entendendo como mera reprovação, o colaborador estará mais aberto a aceitar com facilidade o que está sendo dito e irá de fato seguir as orientações para as próximas situações.

Um feedback corretivo precisa ser construído junto com a pessoa que o está recebendo. 

O primeiro passo é entender porque ela está tomando aquela atitude ou agindo daquela maneira, para a partir daí, traçar uma solução em que os dois lados possam chegar a um consenso.

Quer entender melhor? Veja exemplos! 

Exemplos de feedback


Feedback Positivo:

Uma boa forma de pensar em um momento ideal para o feedback positivo é no caso da equipe conseguir ultrapassar a meta do mês. 

E para fazer isso, você pode até reunir todos os envolvidos e passar os dados dos resultados. 

Não se esqueça de:

  • parabenizar os envolvidos pelo trabalho, 
  • citar ações específicas que fizeram a meta ser alcançada;
  • e incentivar a busca pela melhoria constante, para conquistarem resultados ainda mais significativos.

E lembre-se: colaboradores que são reconhecidos pelo trabalho são mais engajados.

Feedback Negativo:

Em casos de feedback negativo, um exemplo simples é de um colaborador que chega sempre atrasado (se isso for uma política mais rígida da empresa), enquanto o resto da equipe é sempre pontual. 

Você precisa passar esse feedback para corrigir a postura do colaborador antes que isto interfira na equipe, tornando-a menos produtiva.

Além disso, é sempre importante ter esse cuidado com a cultura da empresa para demonstrar o que é permitido e o que não é tolerado. 

A verdade é que mantendo essa técnica de feedbacks, a empresa terá grandes benefícios no seu funcionamento. Quer saber quais? Veja a seguir! 

Feedback negativo e benefícios do feedback

Benefícios do Feedback

Muitas pessoas preferem o caminho mais cômodo e seguro para realizar suas tarefas na empresa. E com tanta coisa em jogo, não é de se admirar que a escolha seja a de não se arriscar. 

O grande dilema é que isso pode estar impedindo sua empresa de crescer, inovar e aproveitar de grandes ideias e sugestões internas.

E a baixa frequência e qualidade da troca de informações entre gestores e profissionais, a respeito das atividades e relacionamentos no dia-a-dia do trabalho, é um fator preocupante para o sucesso das organizações. 

Apesar disso, algumas empresas já estão se movimentando e investindo no desenvolvimento da prática do Feedback Corporativo, como uma ferramenta de motivação e aperfeiçoamento profissional.

E isso também se deve ao fato de que as empresas estão contratando um número expressivo de jovens que já descobriram no feedback uma maneira de tirar suas dúvidas e encontrar soluções rápidas para acelerar seu crescimento na carreira. 

Sabendo que a prática correta da técnica, veja os benefícios de um bom feedback: 

  • Gera uma relação de confiança nos gestores e na empresa; 
  • Corrige erros e diminui o retrabalho;
  • Aumenta a produtividade e engajamento;
  • Diminui o turnover;
  • Analisa desempenho e a equipe visualiza novos rumos para crescer;
  • Diminui as fofocas e ajuda a comunicação, uma vez que esclarece os mal-entendidos;
  • Fortalece a cultura da empresa;
  • Favorece a reflexão e estimula a análise frequente das situações;
  • Melhora a percepção dos pontos fortes e das oportunidades de melhorias, proporcionando o autodesenvolvimento, etc.

Diante disso, o fator determinante para medir o sucesso ou fracasso da avaliação está diretamente relacionado com a forma de como este é dado. 

Competências específicas para o sucesso da técnica precisam ser desenvolvidas pelos líderes e profissionais que a praticam.

Entretanto, é notória a dificuldade dos gestores na tentativa de tornar essa prática sistemática no dia a dia profissional.

Esses desafios ficam ainda mais visíveis quando o profissional tem pouca experiência com a metodologia do Feedback e com os desafios da gestão de pessoas.

Então confira algumas dicas para facilitar esses processos! 

Como dar um bom feedback corporativo

É preciso tornar essa conversa uma parte corriqueira do dia a dia do gestor e manter a frequência e acompanhamento dos resultados. 

Avaliação sem acompanhamento e conversas constantes não trazem resultados, muito pelo contrário, desgastam e desmotivam.

Para encarar esse grande desafio o gestor deve manter a coerência entre o levantamento e a apresentação de informações, para que seja um diálogo construtivo e a partir daí proporcione um crescimento entre os envolvidos.

Veja 5 dicas essenciais para lidar bem com o momento de passar um feedback aos seus colaboradores: 

1. Crie um ambiente seguro e confiável

Sem confiança mútua, a crítica construtiva não funciona. Ter uma pessoa apontando suas limitações pode ser um estímulo para que você se sinta muito vulnerável. 

Se você não confia que essa pessoa está tentando ajudá-lo, é provável que fique na defensiva.

Uma das formas de melhorar isso e promover a segurança psicológica no seu local de trabalho são:

  • Ver o trabalho como um problema de aprendizagem, não de execução. Seja transparente com sua equipe sobre as incertezas que existem pela frente e o trabalho de equipe que será necessário para enfrentá-las.
  • Reconhecer que você está sujeito a falhas e diga coisas como: “Pode ser que eu não enxergue algo. Preciso ouvir de vocês”.
  • Ser um exemplo de curiosidade. Ao fazer muitas perguntas, você mostra para a sua equipe que você quer que a voz deles seja ouvida.

Essas três coisas criam um ambiente onde as pessoas se sentem motivadas a falar suas opiniões sem medo de retaliação ou castigo.

Mas, além disso, é preciso escutar também. 

2. Não seja o único a falar

O feedback deve ser uma via de mão dupla. E quanto mais os funcionários sentem que seus gerentes os ouvem, maior é o senso de confiança e sinceridade mútua.

Nesse sentido, você não pode ser o único a falar; permita que a pessoa recebendo o feedback compartilhe como se sente e faça perguntas.

Se isso for um problema tente fazer perguntas como:

  • O que você acha disso?
  • Você tem alguma pergunta sobre o que acabamos de conversar?
  • Tem algo que eu possa fazer para ajudá-lo a melhorar?
  • Como posso ajudar?

Ao mostrar que você está disposto a ouvi-lo e a oferecer seu apoio, você cria um relacionamento seguro, porque está se apresentando como um parceiro, não como um acusador.

3. Seja específico

Conforme falamos anteriormente, para criticar ou elogiar é importante ser específico.

Fale, de forma transparente sobre o que você não gosta, como poderia melhorar e o que você gostaria de ver no futuro. Afinal, só apontar o erro não irá ajudar em nada. 

Ao invés, dizer os passos que ele poderia tomar para melhorar faz com que seu feedback seja mais prático e aplicável.

4. Dê feedback no momento certo

Quando estiver decidindo se é o momento certo para dar feedback negativo a alguém, considere a agenda do colaborador. Pode ser que ele tenha compromissos, grandes eventos ou mesmo esteja passando por algum momento complicado. 

Que tal dar um toque antes no seu colega de trabalho, de forma despretensiosa? Diga algo como: “Quando é um bom horário esta semana para falarmos sobre o projeto X? Pensei em algumas coisas que eu gostaria de compartilhar com você”.

5. Dê tempo e oportunidades para que o curso seja corrigido

E quando se trata de um feedback corporativo, não deixe de dar à pessoa o tempo suficiente e oportunidades para melhorar.

Afinal, você está buscando resolver e seria injusto só falar para o funcionário o que ele poderia ter feito melhor depois que você já decidiu dispensá-lo.

Mas é importante definir um prazo para uma nova conversa, para que você consiga avaliar como foi a mudança. 

Resumindo: quando você der um feedback negativo, escute o que a pessoa tem para dizer, seja específico sobre a mudança que espera, faça isso em um momento adequado e dê a ela a oportunidade para corrigir seu caminho.

Por fim, continue aprimorando suas técnicas de feedback e gestão e conte com os treinamentos da Niduu para facilitar esses processos para você e seus colaboradores. 

Inclusive, um treinamento muito aplicado nas empresas que são nossos clientes é o de Feedback, que é todo gamificado, em formato de microlições de 5 minutos e possui ainda diversas atividades interativas para fixar o aprendizado. 

Com 20 lições e em nível intermediário, o curso trata de métodos para lidar com conflitos, noções básicas sobre feedback, os tipos e técnicas para uso do feedback na liderança, como motivar os colaboradores por meio dessa prática.

E  ainda a importância da comunicação e as consequências da falta de feedback para a liderança.

Além deste, temos outros quase 100 cursos prontos de diversos segmentos, para você levar para os treinamentos da sua empresa e garantir uma boa educação corporativa.

Está pronto para melhorar seus resultados? Quer saber mais como funciona? Entre em contato com a gente clicando aqui!

Fonte: Niduu - Disseminando Conhecimento.


Comentar
Compartilhar